1 OUTRO OLHAR

Seja bem vindo ao meu espaço democrático onde não há censura, aqui não quero criar ideologias e nem doutrinas de vida e sim, expressar a minha opinião sobre aquilo que me causa inquietação. Pode ser que o meu OUTRO OLHAR não esteja na mesma direção do seu, isso não me incomoda, pelo contrário prova que cada um é pautado nas suas experiências e têm sua forma de pensar e analisar.

sábado, 18 de abril de 2009

"LOBOS SEXUAIS DE PLANTÃO 1"

É alarmante o índice de abuso sexual contra a criança, um fato bem antigo onde a mídia a cada dia tem um caso novo a esta desgraça infantil. Quais são realmente as causas dessa desordem? Será que os pais estão contribuindo para este desajuste e os pedofilios que estão em cada esquina da vida como lobo a procura de chapeuzinho vermelho foram vitimas de abusos? Vamos tratar desse assunto chocante em duas partes, na primeira quero me prender ao âmbito de causas e postura da família de forma bem simples sem muito aprofundamento mais de forma objetiva e clara.

Boa parte desses casos não são revelados devido às crianças terem medo de dizer a alguém o que se passou com elas. E o dano emocional e psicológico, em longo prazo, decorrente dessas experiências pode ser devastador quando não há interferência dentro do processo pós abuso. Existem outros tipos de abusos que não são retratados mas muitas das vezes serve de alicerce, como por exemplo, mostrar os genitais de um adulto a uma criança, incitar a criança a ver revistas ou filmes pornográficos, ou utilizar a criança para elaborar material pornográfico ou obsceno.

Hoje o acesso a informação está ao alcance de todos em questão de segundos seja on line, televisivo ou impresso e as crianças não estão excluídas desse mecanismo. Agregado a isso vem toda sorte de maldade e crueldade. Os pais que deveria ter o controle da situação sobre a vida dos seus filhos também estão descontrolados ou quem sabe controlados pelos próprios filhos invertendo a relação pais e filhos. Outro ponto provocante é o tabu que a questão sexual tem nos seios das famílias como se fosse veneno ou doença contagiosa. A ausência desse dialogo aberto sem preconceito e medo deixa a vitima vulnerável pois não foi preparada psicologicamente para estimulo sexual e uma vez abusada desenvolve problemas emocionais crônicos que perduram a vida toda.

Outro fator alarmante está no apelo sexual que as crianças estão tento provocado pela mídia principalmente televisa e internet e apoiado em parte por alguns pais isso, vai de roupas as performances mascaradas de inocente e inocivo à infância. A criança começa a ter atitudes que violenta sua idade e desperta desejos nos “lobos sexuais de plantão”. O perigo do ataque a “Chapeuzinho Vermelho” não está somente dentro de casa, nem na casa do amiguinho, ele pode rondar a creche, o transporte escolar, as aulas de natação do clube, o consultório do pediatra de confiança e, quase impossível acreditar, pode estar nas aulas de catecismos da paróquia.
Portanto, o mais sensato será acreditar que não há lugar absolutamente seguro contra o abuso sexual infantil. A única arma que temos é depende de Deus e sermos vigilante a cada passo da criança. Embora seja difícil proteger, a vigilância das muitas situações potencialmente perigosas é uma atitude fundamental. Assim, como valorizar aquilo que a criança diz caso aconteça isso, embora imaginemos que seja mera fantasia infantil.

3 comentários:

Moisés Nazareno disse...

Olá! Bonito blog, e bom texto este. Mas, por favor, me explique a frase abaixo, do texto:

"...Existem outros tipos de abusos que não são retratados mas muitas das vezes serve de alicerce..."


Desde já, obrigado.

Adriana disse...

ISSO TUDO ACONTECE POR FALTA DE AMOR NO CORAÇÃO DO SER HUMANO.

Anônimo disse...

gostei do seu blog muito interessante
um grad abraço meu irmao ...